2005, Odisseia no Espaço




24 de Abril de 2005. A Bela e eu fazíamos um reconhecimento das montanhas em redor de Cabeceiras de Basto. Estava aquele ar frio, fino e cortante próprio das altitudes. As núvens baixas rodeavam os picos dos montes por onde se desvaneciam lentamente as figuras dos bois a pastar. Silêncio entrecortado por chilreios espaçados de aves e chocalhos ao longe. De repente, ao virar do caminho, deparámos com este estranho objecto. Parecia um carro, mas faltavam-lhe algumas características próprias dos carros, mais precisamente, quatro: não tinha rodas! Além disso, na frente conseguia-se ler "E FORD". Nenhum carro diz que é qualquer marca. Basta-lhe ter a marca, por exemplo, "FORD". Foi demasiado tarde que percebemos que estávamos na presença de um OVNI disfarçado de automóvel (o mau disfarce dá para perceber que, ou os ET's conhecem mal o nosso planeta, ou menosprezam a nossa inteligência). Quando acordámos, estávamos noutro local e já o veículo tinha desaparecido. Durante quase um ano não falámos deste assunto. Tornou-se um tabú nas nossas vidas, mas ambos sabemos que fomos raptados por extra-terrestres. Quanto a ela não sei, mas eu tenho umas reminiscências de memórias da viagem que fizemos para o planeta XTY409DE. Lembro-me perfeitamente das tentativas que os ET's fizeram de me inseminar. Isto é mais uma prova de que eles desconhecem a nossa realidade. Malandros!...

Comentários: 1

Anonymous tati:

Agora que me lembras. Acho que tudo não passou de uma over-dose de oxigénio, ou então ainda estou na fase da negação. Mas já agora, a inseminação foi artificial?

domingo, 05 março, 2006  

Enviar um comentário

← Entrada

    Subir ↑