Textos, Pretextos e Contextos


Que espécie de paranóia pode levar um indivíduo a publicar num blogue, textos de variados autores como sendo seus, se com essa actividade não obtém lucros financeiros? Sentirá prazer lendo os rasgados elogios que os leitores, habituais ou não, lhe vão continuamente tecendo? Mas como pode esse sujeito aceitá-los, se tem consciência de não ser ele o verdadeiro autor dos textos? Obterá gozo no facto de saber os outros ingenuamente enganados por si? Ou tratar-se-á apenas de um frustrado Zé-Ninguém que, por algum tempo, conseguiu construir para si mesmo uma qualquer ilusão de sucesso, apropriando-se para isso do génio de outros?

No sítio da SPA (Sociedade Portuguesa de Autores) é possível conhecer o Código do direito de autor e dar especial atenção ao Título IV (Da violação e defesa do direito de autor e dos direitos conexos).

Todas as postagens do ex-Textos, Pretextos e Contextos foram eliminadas logo após o plagiante ter sido desmascarado pela autora de um dos textos por ele publicados. Diga-se, a propósito, que o rapaz foi bem rápido a apagar!...

Na figura, o rosto actual do antigo "Textos, Pretextos e Contextos", rebaptizado agora de "Contextualidades", em contextualidades.blogspot.com.

    Subir ↑