Irreprimível!

Queima de livros, por Hartmann Schedel, Liber chronicarum, 1493


Infindáveis listas de livros proibidos , imprensa sujeita a censura prévia, artigos jornalísticos censurados, piras alimentadas a tomos, vozes caladas com grades de ferro. De tudo isto tivemos notícia, estudamos na escola ou conhecemos por experiência própria. No início dos anos 90 argumentou-se sobre a impossibilidade de sobrevivência da União Soviética e países satélites à expansão imparável da Internet e, com ela, de todo o género de informação, no meio da qual, seria inevitável a de carácter subversivo. Muros de betão, pedra e arame farpado, podem fazer parar as pessoas físicas, mas não as ideias expressas nos dados transmitidos pela Rede Mundial de Computadores da qual a URSS não poderia escapar. A blogosfera tornou acessível a todos, para o bem e para o mal, o exercício de um dos direitos fundamentais da democracia, a liberdade de expressão, algo que até aí, mesmo quando constitucionalmente consignado, estava cerceado pela exequibilidade do acesso aos meios de informação. Na blogosfera podem exprimir-se, tanto os defensores da liberdade de informação e expressão, como os seus opositores. A democracia, através da ajuda inesperada das TIC, parece solidificar-se e sorrir para o futuro.
Nada de mais falso: China, Irão, Vietname, Birmânia, Uzbequistão, são alguns dos países onde uma nova forma de censura tem tido lugar. Blogs, sites, chats, motores de busca, têm sofrido todo o género de prepotências, que vão, desde o bloqueio à eliminação, passando pela restrição de pesquisas. Pessoas têm sido detidas por terem feito postagens de conteúdo "subversivo". Se a lista de países supracitados não surpreende pela habituação que nos deram, já a colaboração técnica das maiores empresas mundiais de tecnologia de informação, Microsoft,
Google e Yahoo, poderá ter consequências que nos poderão vir a afectar a todos nós que somos seus clientes e usufrutuários.

Com a parceria do jornal britânico The Observer, a Amnistia Internacional tem vindo a desenvolver uma campanha mundial pela liberdade de expressão na Internet e fora dela : IRREPRESSIBLE.

    Subir ↑