Braga - Praça da República


Union Postale Universelle



Talvez o meu postal favorito de Braga. Os edifícios em frente são, da esquerda para a direita, o CYNEMATOGRAPHO, o BANCO DO MINHO e o HOTEL FRANCFORT. As pessoas, com um ar domingueiro, denotam marcadamente a sua condição de citadinos ou rurais. Vê-se muito bem a linha do eléctrico, ou talvez do "americano", o "kiosk", muito novo, parecido com o que existe ainda hoje em frente à Brasileira e, à direita, o Jardim Público, bem ao gosto romântico, semelhante aos únicos dois, penso eu, que sobrevivem em Portugal: o da Estrela, em Lisboa, e o de S. Lázaro, no Porto. Em primeiro plano, um bonito candeeiro a gás com um reclamo a uma "AGENCIA DE PUBLICAÇÕES".
Se o relógio do banco estava certo, eram 4 e 5 da tarde.

Comentários: 5

Anonymous tati:

Não fossem o agora Banco de Portugal e o Hotel Francfort e quase não reconhecia a cidade. É de quando este retrato do centro de Braga sem qualquer um dos chafarizes que por lá passaram?

quinta-feira, 23 novembro, 2006  
Anonymous Begueiro ranhoso:

Este não o tenho

sexta-feira, 24 novembro, 2006  
Anonymous zzzzzzzzz:

zzzzzzzzzzzz

sexta-feira, 24 novembro, 2006  
Blogger pedro leite ribeiro:

Tati:
O Banco de Portugal ainda não existia nesta altura. O que se vê com o nome de "Cynematographo" devia ser o Teatro S. Geraldo, construido entre 1857 e 1861, demolido para dar lugar ao Banco de Portugal, risco de João de Moura Coutinho, em 1921.
A primeira evidência, dado o nome da praça, é o facto de esta fotografia ser posterior a 5 de Outubro de 1910. O Jardim Público, de 1857, foi destruido em 1914, pelo que podemos situar este postal entre uma e outra data. No entanto, os carros eléctricos só começaram a circular em Braga em Outubro deste último ano. Das duas, uma: ou esta terá sido uma das últimas fotografias do Jardim Público, prestes a morrer, ou os carris são dos carros americanos que existiram em Braga em data incerta. Esta última hipótese é tentadora, se atentarmos no pormenor de que não parece ser possível vislumbrar o cabo suspenso, obrigatório para os eléctricos.
Obrigado por me porporcionares esta investigaçãozinha a enriquecer a postagem!

sexta-feira, 24 novembro, 2006  
Anonymous tati:

Pois, agora vejo! Ali não é o Banco de Portugal. É talvez o edifício da CGD?! Bolas, que distraída!
Estas informações adicionais são muito interessantes. Carros americanos em carris, não conhecia!
:x

sexta-feira, 24 novembro, 2006  

Enviar um comentário

← Entrada

    Subir ↑