Os postais da minha Avó (1)


4-1-1916
Donatila
Eu naturalmente estou na ilha do desprezo, esquecimento e abandono, mas tu para mim estás na parte do Amôr, e ainda mais na ponta da Esperança.
Saúdades
Teu, (...)

Comentários: 10

Blogger Jorge Alves:

Tens de contar melhor a história da imagem!
Fiquei curioso.

domingo, 03 junho, 2007  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba:

Como é isso do mapa em formato de coração???

Beijos,

Cristina

domingo, 03 junho, 2007  
Blogger José Pedro Ribeiro:

Isto é um postal enviado em 1916 à minha avó Donatila, por um admirador. Com tempo, publicarei mais aqui. Alguns são colecções completas muito giras. Outros são um bocadinho pirosos em excesso, mesmo levando em conta a época deles. Mas "todas as cartas de amor são ridículas", não é verdade?
Abraços.

domingo, 03 junho, 2007  
Blogger Isabel:

"Só as criaturas que nunca escreveram cartas de amor é que são ridículas"

segunda-feira, 04 junho, 2007  
Anonymous efess:

Aguardo a publicação dos outros postais fantásticos que para aí guardas! Não tens fotos das duas, Donatila e Petronila?

segunda-feira, 04 junho, 2007  
Blogger José Pedro Ribeiro:

Não tenho a certeza quanto à Petronila. Em Bouro, sim. Da próxima vez que for lá com algum tempo, terei que ir munido de digitalizador.
Beijocas, efess :)

segunda-feira, 04 junho, 2007  
Anonymous efess:

Ah e esta tua foto é o máximo: mãozinhas apertadas e ar muiiiiiito sério. Peste...

segunda-feira, 04 junho, 2007  
Blogger José Pedro Ribeiro:

eh! eh!

segunda-feira, 04 junho, 2007  
Blogger mgclr:

Que lindo, com uma camisolinha feita na D. Maria, que morava por cima da avó Celeste, na R. dos Chãos. Ela até para as minhas bonecas trabalhou. Para nós as camisolas eram feitas aos pares: p'ra ti- p'ra mim. Beijinhos da mana.

sábado, 09 junho, 2007  
Blogger José Pedro Ribeiro:

Ficava fascinado com o enorme tacão de um dos sapatos que a senhora usava a compensar a perna mais curta.

domingo, 10 junho, 2007  

Enviar um comentário

← Entrada

    Subir ↑