UE: Encurrale a Junta Birmanesa


Birmânia



De AVAAZ.ORG recebi uma mensagem de que transponho o seguinte excerto:

"Nesta segunda-feira, 15 de outubro, os ministros das relações exteriores dos 27 países da União Européia se encontrarão em Luxemburgo e decidirão se cumprirão suas advertências à junta birmanesa.

Três semanas atrás, a UE prometeu solenemente intensificar as sanções ao regime birmanês se ele reprimir violentamente os manifestantes. Se a UE não agir agora, o regime birmanês verá isso como um sinal de que a pressão internacional não passa de uma conversa e não hesitará em cometer outras atrocidades.

A Birmânia não é um democracia, mas os países da UE deveriam ser. Se pudermos enviar uma avalanche de mensagens aos ministros das relações exteriores de nossos países antes do encontro de segunda-feira, podemos pressionar cada um deles a votar por sanções mais enérgicas e incentivos direcionados para instigar o regime ao diálogo - sem ferir os cidadãos comuns da Birmânia. Clique no link abaixo para enviar um e-mail ao ministro de seu país:

http://www.avaaz.org/po/eu_squeeze_the_junta/p.php?cl=31527704

O brutal regime birmanês vê as sanções da UE como uma séria ameaça. Para financiar seu enorme exército, a junta exporta ano após ano bilhões em gás natural, petróleo, pedras preciosas e madeira. Uma ação tendo como alvo essas indústrias atingirá os monopólios estatais, mas não afetará as pessoas comuns; a maioria dos birmaneses é terrivelmente pobre e nada ganha com esse comércio hediondo. Paralelamente, podemos oferecer ajuda humanitária e incentivos à reconciliação. A adoção de sanções enérgicas daria ao movimento democrático uma poderosa moeda de troca – assim, o governo transferir poder em troca do fim das sanções.

É por isso que Aung San Suu Kyi, ícone e líder da oposição birmanesa, tem clamado por sanções internacionais mais enérgicas há mais de uma década. E é por isso que no início desta semana ela se recusou a entregar os pontos – mesmo depois que o ditador Than Shwe prometeu se encontrar com ela se ela desistir das exigências que tem feito.

Podemos estar ao lado de Suu Kyi, dos monges e de outros manifestantes – muitos dos quais deram suas vidas – dando apoio a seu clamor. Vamos enviar uma avalanche de mensagens aos ministros das relações exteriores da UE antes que eles se encontrem na segunda-feira, apoiando sanções e incentivos direcionados para a Birmânia:

http://www.avaaz.org/po/eu_squeeze_the_junta/p.php?cl=31527704

A menos que os países europeus adotem medidas agora, a pressão internacional perderá toda a sua credibilidade. Cabe a nós assegurar que eles cumpram suas próprias palavras e adotem ações significativas para apoiar o povo birmanês."

(Conforme o original).

Se se decidirem a aderir à campanha e enviar o email disponível no sítio da AVAAZ.ORG, proponho a seguinte redacção, onde se alteram apenas, para além do destinatário, alguns termos de grafia brasileira para o português europeu:

3-10-2007
Exmo. Senhor
Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

Por favor, apoie sanções mais enérgicas e incentivos à mudança na Birmânia durante o Conselho de Ministros da UE, na segunda-feira. Se não forem tomadas medidas, ficará enfraquecida a advertência dada pela UE no dia 25 de Setembro - de que a UE "não hesitará em reforçar e intensificar o actual regime de sanções, caso [a junta] recorra ao uso de violência contra manifestantes desarmados e pacíficos." Não devemos perder credibilidade. Podemos fazer muito mais para ajudar os birmaneses, através de medidas direccionadas que não atingirão o povo. As sanções concentradas alvejando especificamente os generais e sua expropriação corporativa dos recursos naturais - rubis, madeira, metais, petróleo e gás natural - ajudarão a instigá-los ao diálogo com a oposição. Além disso, deverá haver também uma perspectiva de bloqueio de investimentos caso não seja feito progresso em breve. Enquanto isso, podemos oferecer ao povo birmanês mais ajuda humanitária e incentivos ao diálogo - inclusive a eliminação gradual das sanções. O mundo está olhando para V. Excia. e para a UE em busca de liderança nesse assunto crítico. Por favor, posicione-se a favor dos direitos humanos e da democracia votando por sanções mais enérgicas e incentivos nesta segunda-feira.

[nome]
Portugal
[email]


Technorati Tags:, , ,

Comentários: 2

Anonymous Café Toural:

ÚLTIMA HORA

Café Toural: abre brevemente.
Um café que espelhará a cidade nas suas mesas.

Mais informações.

domingo, 14 outubro, 2007  
Blogger Marco Gomes:

É inaceitável o que passa na Birmânia.
Apoio qualquer tipo de iniciativa humanista.
Parabéns por apoiar esta causa.

segunda-feira, 15 outubro, 2007  

Enviar um comentário

← Entrada

    Subir ↑