"Continuar na prisão e morrer ou ficar livre amanhã (no exílio)"


Cena de trabalho num Gulag (URSS, 1936-1937)

Em Cuba dão-te sempre duas opções: antes e durante a revolução castrista, podias escolher entre a liberdade e a morte ("Libertad o muerte!"). Agora, entre o exílio e a prisão (se tiveres sorte).
"Segundo a Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional (CCDHRN, ilegal na ilha) no final de 2007 havia em Cuba "pelo menos" 234 presos políticos nas prisões cubanas, entre eles 24 jornalistas." (AFP)

Comentários: 4

Anonymous Anónimo:

não há dúvida que cuba é o mal, basta olhar para os paraisos democráticos á sua volta para perceber como os tipos são do piorío. badamerda.

quarta-feira, 20 fevereiro, 2008  
Anonymous Anónimo:

não há dúvida que cuba é o mal, basta olhar para os paraisos democráticos á sua volta para perceber como os tipos são do piorío. badamerda.

quarta-feira, 20 fevereiro, 2008  
Blogger Nuno Castelo-Branco:

Sim, Cuba é o último paraíso da Terra, basta ler as estatísticas das Nações Unidas... Patética, essa ânsia masoquista de acarinhar bandidos e escroques. Mas não vale a pena perder o seu tempo a argumentar: "eles" gostam de sofrer e de negar a História. Paciência...

quinta-feira, 21 fevereiro, 2008  
Blogger Pedro Leite Ribeiro:

Pois não, Nuno Castelo-Branco. Mas lembrei-me do "Faça favor, não se console a dizer que há outros I. Você é um I." do BB.
A luz fóssil ao fundo do túnel em que a esquerda mergulhou desde a queda da URSS, é cada vez mais ténue.

sexta-feira, 22 fevereiro, 2008  

Enviar um comentário

← Entrada

    Subir ↑