Cabo Espichel (2)


Cabo Espichel, Agosto de 2006



Gosto das coisas abandonadas, como ruínas arqueológicas. À maneira romântica, prefiro a limpeza, ajardinamento e preservação das pedras e espaços, à reconstrução dos monumentos e objectos que o tempo se encarregou de destruír. Prefiro as rugas e as cicatrizes às operações plásticas a disfarçar a idade e a história. As marcas oferecem leituras; as plásticas, como borrachas, apagam símbolos, letras, palavras, contos, a respiração dos que nos antecederam. Gosto da alma das coisas.

    Subir ↑