Ingratitudine

Feita, hoje, finalmente, por neófito blogger, correcção a uma postagem de Idolátrica datada já de 19 de Fevereiro de 2006, Braga, a Ingrata. Existe afinal, na Augusta, um espaço urbano baptizado com o nome do escritor falecido (*) em São Miguel de Seide. Penalizando-me por tamanha ignorância, que, para minha infelicidade, está a muitas léguas de se ficar apenas pelo desconhecimento das ruas brácaras, aqui reponho a Verdade, dando a mão à palmatória e publicitando, sem fins lucrativos, mas à laia de agradecimento, o Ilm.º Catecúmeno. "Homenagem modesta", como diz, e muito bem, o atento comentador. E, ilustrando tão verdadeira adjectivação, continua: "por trás", "ao fundo", "entre este e...", "nas traseiras". Prometo a mim mesmo, logo que o implacável tempo me dê uma trégua, ainda que breve, fazer um desvio por essas bandas e verificar in loco até que ponto a classificação de "praça" padece, ou não, de pomposidade e ostentação. Já quanto à honestidade da "homenagem", devo reafirmar aqui a minha total incapacidade para adivinhar as correntes que se movem nas profundezas das almas dos outros, nem me cabe a mim, nunca, tecer juízos de valor absolutos sobre os actos dos meus semelhantes. Sendo então mentira, a inexistência de "rua, praça, avenida ou quelha sequer" com o nome de Camilo, permanece a certeza de ser ingratidão o ter-se atirado para esconsas vielas o nome de quem de Braga não fez mais que usufruír, respeitar e citar elogiosamente, quando apenas a sua ilustre passagem teria bastado para a honrar. Assim se mantém o título que não só de essa vez lhe atribuí, ao mui católico burgo (veja-se Braga e César Augusto), mas que ainda com mais propriedade mereceu nas várias postagens referentes à Batalha de Braga (1, 2, 3.1, 3.2) pelo esquecimento a que votou, talvez por causa da sua humilde condição, os antepassados que em Março de 1809 deram a vida pela Cidade e pela Pátria enfrentando com "piques e chuços" a águia napoleónica, cujo nome chegava para aterrorizar o suficiente para que no Porto tenha produzido o desastre da Ponte das Barcas.

(*): Corrigido. Ver comentários.

Comentários: 7

Blogger cristina ribeiro:

Bem,estou a ver que este blogue tem um arquivo riquíssimo!Tenho que encontrar um tempo para o visitar.

quinta-feira, 10 maio, 2007  
Blogger Alter Ego:

Quem é o escritor que nasceu em S. Miguel de Seide? Eu sabia de um, que tinha a cara picada pelas bexigas, mas que, em vez de nascer, morreu naquela terrinha.

quinta-feira, 10 maio, 2007  
Blogger egosfera:

Alter ego está certo. E também é de notar que o mesmo povo que resistiu com 'piques e chuços' à águia napoleónica resistiu meio seculo depois (Maria da Fonte) a uma elementar regra de higiene (retirar os cadaveres das igrejas)e à entrada do liberalismo (Revolução do Minho),sempre arregimentados pela padralhada. Diga-se que nada disto é alheio à Idolatrica que sabe bem mais disto do que eu.

quinta-feira, 10 maio, 2007  
Blogger José Pedro Ribeiro:

Tem toda a razão Alter Ego: peço desculpa pelo lapso. Onde escrevi "nascido" devia ler-se "falecido". Aliás, conheço, embora só por fora, a casa onde Camilo nasceu, na Rua da Rosa, rua em que já vivi durante algum, pouco, tempo. Se não se importam, corrijo o erro, porque penso que seria indesculpável não o fazer.
Obrigado pela achega!
José Pedro

quinta-feira, 10 maio, 2007  
Blogger José Pedro Ribeiro:

Também Ecosfera está certo, em parte. Os contextos e as motivações são muito diferentes e existe a separar os dois acontecimentos um fosso de 37 anos, um pouco mais do que se considera ser a média de uma geração.
Poucos meses depois da Maria da Fonte, um antepassado meu viria a ser distinguido por actos de bravura ao serviço do exército, durante a Patuleia, por D. Maria II, facto que me orgulha, naturalmente, embora não pretenda estabelecer entre nós um qualquer paralelismo (espero tão-só ter dele herdado algum bom gene).

quinta-feira, 10 maio, 2007  
Blogger José Pedro Ribeiro:

Faça o favor de se sentir em casa, Cristina Ribeiro! E não se iniba de me corrigir, sempre que achar por bem fazê-lo. :)

quinta-feira, 10 maio, 2007  
Blogger egosfera:

ego, Zé Pedro, egosfera, que a coisa é por demais modesta para pretender ter eco. Aproveito para te dar os parabéns pela tua muito bem conseguida Idolátrica

quinta-feira, 10 maio, 2007  

Enviar um comentário

← Entrada

    Subir ↑